O caso Flávio Pesquisa de Fernando de Tacca

1.1 - Introdução: o contexto

 

1 2 3

Em março de 1961, o fotógrafo Gordon Parks chega ao Brasil com a responsabilidade de produzir uma reportagem sobre miséria no Brasil, que será publicada meses depois, em junho. Antes dele, o fotógrafo Andrew St. George havia publicado outra reportagem que associava a ascensão de Fidel Castro e seus companheiros com os movimentos camponeses no Brasil, especificamente as Ligas Camponesas e seu principal líder, Francisco Julião. Três fotógrafos de Life Magazine fizeram viagens pela América Latina com propósito de fotografar a miséria e a pobreza. A primeira reportagem foi publicada no dia 02 de junho, sobre a ascensão de Fidel Castro em Cuba, com analogia às Ligas Camponesas no Brasil. A reportagem de Gordon Parks foi a segunda a ser publicada no dia 16 de junho, abordando uma família favelada no Rio de Janeiro, e a terceira, realizada por Dmitri Kessel, publicada no dia 30 de junho, apresenta questões sobre relações internas na Bolívia e a presença norte-americana.

Conturbado pelo que se passava bem próximo à Flórida, uma parte do establishment norte-americano estava traumatizado com a ascensão de um grupo de guerrilheiros cubanos que assumiram o poder e guinaram para a esquerda, aproximando a guerra fria da fronteira dos EUA, e defendiam que a pobreza era um campo propício para o crescimento da onda comunista. Apresentar essa temática significava para esse pensamento levar a discussão para o campo do desenvolvimento econômico e como uma saída estratégica no combate ao inimigo comunista que se aproximava perigosamente da costa americana. A passagem de Gordon Parks pelo Brasil e as outras reportagens estavam alinhadas ideologicamente com a proposta de uma nova “Aliança para o Progresso” que seria colocada em pauta pelo presidente John F. Kennedy em uma reunião que aconteceria no Uruguai no mês seguinte, em julho de 1961. As três reportagens foram forjadas dentro de um interesse maior do Departamento de Estado dos EUA e a revista envolvida nesse processo de sensibilização sobre o tema geral de questões políticas e econômicas envoltas também em uma dramatização social e trágica de uma família pobre.

Assim, Andrew St. George, Gordon Parks e Dmitri Kessel foram escalados para mostrar uma América Latina ainda invisível aos olhares norte-americanos. Gordon Parks e seus colegas de Life produziram uma série de três reportagens sobre o tema América Latina, com muitas imagens em cada uma, respectivamente publicadas nos dias 02, 16 e 30 de junho de 1961, na edição internacional da revista.

Antes de analisarmos as reportagens e a passagem de Gordon Parks pelo Brasil e todo o processo polêmico midiático, como a resposta da revista O Cruzeiro no dia 07 de outubro de 1961, vamos nos dedicar ao processo como um todo, apresentando as outras duas reportagens que qualificam e contextualizam ideologicamente o embate entre O Cruzeiro e Life Magazine.

próxima página

1 2 3